Geral

Presidente do Sri Lanka cogita sair do país pelo mar após fracasso da fuga

Gotabaya Rajapaksa prometeu se renunciar nesta quarta-feira (13) no fim de semana, ele fugiu da residência oficial pouco antes da invasão do local por milhares de manifestantes

Rastro101
Com informações do site O Tempo

12/07/2022 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoO presidente do Sri Lanka, Gotabaya Rajapaksa, examinava nesta terça-feira (12) a possibilidade de fugir do país em uma embarcação de patrulha da Marinha, um dia depois da tentativa frustrada de viajar de avião para Dubai, após uma disputa humilhante com o serviço de imigração do aeroporto.

Gotabaya Rajapaksa prometeu que renunciaria na quarta-feira, dia 13, e abriria o caminho para uma transição pacífica após os grandes protestos contra seu governo devido à gestão da crise sem precedentes no país. 

No fim de semana, o presidente de 73 anos fugiu da residência oficial em Colombo pouco antes da invasão do local por milhares de manifestantes. 

O chefe de Estado e sua esposa passaram a noite anterior à viagem que pretendiam fazer a Dubai em uma base militar, segundo fontes oficiais.

No aeroporto, porém, os funcionários do serviço de imigração negaram acesso à sala VIP para carimbar seu passaporte. Rajapaksa queria evitar o terminal público por medo da reação dos cingaleses.

Como ainda não renunciou, Rajapaksa se beneficia da imunidade presidencial e pode utilizá-la para buscar refúgio no exterior. 

Seu irmão Basil, que pediu demissão em abril do cargo de ministro das Finanças, também não conseguiu embarcar no avião com destino a Dubai. 

Alguns passageiros protestaram contra o embarque de Basil em seu voo, afirmou à AFP um funcionário do aeroporto. 

Foi uma situação tensa e ele decidiu abandonar o aeroporto de forma precipitada, acrescentou. 

Dinheiro em espécie

Basil, que tem dupla nacionalidade, precisou obter um novo passaporte depois que deixou o seu na mansão presidencial quando a família foi obrigada a fugir antes da invasão da multidão furiosa, afirmou uma fonte diplomática. 

De acordo com fontes oficiais, na residência foram encontradas uma mala repleta de documentos e 17,85 milhões de rupias (50.000 dólares), que foram entregues às autoridades. 

O gabinete do presidente não informou sobre sua situação, mas Rajapaksa permanece como o comandante em chefe, o que significa que pode recorrer aos militares. 

Esta possibilidade abre o caminho para que utilize um navio militar e siga até a Índia ou Maldivas, segundo uma fonte do ministério da Defesa. 

Outra alternativa, acrescentou a fonte, seria fretar um avião para transportá-lo do segundo aeroporto internacional do país, em Mattala, inaugurado em 2013 e que recebeu o nome do irmão mais velho do presidente, Mahinda.

O local é considerado um elefante branco, sem voos internacionais regulares e provavelmente o aeroporto internacional menos utilizado do mundo.

Rajapaksa é acusado de péssima gestão da economia, o que levou o país a um cenário de caos e uma crise profunda por falta de divisas, o que torna impossível financiar as importações de produtos essenciais para a população de 22 milhões de habitantes. 

O Sri Lanka declarou moratória da dívida de 51 bilhões de dólares em abril e está em negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para receber um empréstimo. 

Além disso, o país quase esgotou suas reservas de combustível e o governo ordenou o fechamento das administrações não essenciais e das escolas para reduzir os deslocamentos.

Se Rajapaksa renunciar como prometeu, o primeiro-ministro Ranil Wickremesinghe o substituirá até que o Parlamento escolha um presidente interino para o restante de seu mandato, que termina em novembro de 2024. (AFP)

Link curto: https://bit.ly/3AQzwtI

TÓPICOS:
Tentativa Frustada

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

menu