Geral

Colômbia autoriza eutanásia em mulher sem doença terminal entenda o caso

'A morte para mim é um descanso', disse Martha Sepúlveda, de 51 anos, que já não consegue caminhar porque foi diagnosticada com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)

Rastro101
Com informações do site O Tempo

09/10/2021 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoMartha Liria Sepúlveda, de 51 anos, será a primeira paciente que não está em estado terminal a realizar a eutanásia — morte assistida — na Colômbia. O procedimento está marcado para às 9h (horário de Brasília) deste domingo (10).

Ela foi diagnosticada com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em 2018, uma doença degenerativa que provoca, pouco a pouco, a morte dos neurônios responsáveis pelo movimento e consequentemente a paralisia dos músculos. A doença não tem cura.

Devido à ELA, Martha perdeu o movimento das pernas no ano passado e já não consegue mais caminhar. Ela afirma que está tranquila do ponto de vista espiritual 

“Sou uma pessoa católica, me considero muito crente, mas Deus não quer me ver sofrer e creio que a ninguém”, disse em entrevista à rede de televisão colombiana Caracol no último dia 3 de outubro.

“Com a esclerose lateral no estado que eu tenho, o melhor que pode me acontecer é descansar. A morte para mim é um descanso”, declarou.

A eutanásia é permitida na Colômbia desde 1997, mas apenas para pacientes terminais. Porém, um julgamento em julho deste ano na Corte Constitucional, o equivalente ao STF daquele país, estendeu a autorização da eutanásia para os pacientes que padecerem “de um intenso sofrimento físico ou psíquico, causado por lesão corporal ou por uma doença grave e sem cura”.

Martha Sepúlveda entrou com um pedido de autorização para sua eutanásia logo depois da decisão. “Estou mais tranquila desde que autorizaram o meu procedimento. Rio mais e durmo mais tranquila”, declarou ao canal colombiano.

Link curto: https://bit.ly/3anWlqk

TÓPICOS:
Procedimento Marcado Para Domingo

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu