Geral

Zema diz que Amoêdo tem 'obsessão' em criticar Bolsonaro

Governador de Minas disse que ex-presidente do Novo está agindo como "a mulher que separa e passa a ser a obsessão da vida dela destruir, atacar o ex-cônjuge"

Rastro101
Com informações do site O Tempo

28/09/2021 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoO governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), criticou o ex-presidente do Novo, João Amoêdo, devido à postura de oposição que ele tem adotado em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  

Segundo o governador, Amoêdo está agindo, em relação a Bolsonaro, como “a mulher que separa e passa a ser a obsessão da vida dela destruir, atacar o ex-cônjuge”.

“Está havendo, assim, uma obsessão e quando alguém fica obcecado fica cego. Nós comentamos como exemplo, eu sei que isso acontece tanto com homens quanto com mulheres, mas um percentual mais elevado com mulheres é a mulher que separa e passa a ser a obsessão da vida dela destruir, atacar o ex-cônjuge e parece que no caso do partido Novo a derrota até hoje não foi digerida”, disse Zema, sem citar diretamente Amoêdo, em entrevista ao portal Money Report na última segunda-feira (27)

Em 2018, o ex-presidente do Novo ficou em quinto lugar na eleição para presidente, com 2,5% dos votos. “[Fala] Eu sou mais rico, eu sou mais inteligente, eu sou mais escolado, eu nunca poderia ter perdido essa eleição. Mas perdeu. Tem de tocar a vida para frente, agora só ficar remoendo fica muito difícil. Me parece que tem um problema aí nesse sentido”, completou Zema.

Uma das lideranças do Novo, Amoêdo tem se notabilizado pela oposição constante que faz ao governo federal, o que não é unanimidade dentro do partido. Zema e parte dos deputados federais defendem que o partido se aproxime de Bolsonaro ou pelo menos adote uma postura de independência e fique neutro.

Após a repercussão da entrevista, a esposa de Amoêdo, Rosa Helena Amoêdo, classificou a fala de Zema como “machista” nas redes sociais. “Um vídeo machista, agressivo e covarde. Incompatível com o que eu esperava de um representante do partido NOVO”, escreveu.

Nesta terça-feira (28), Zema enviou um comunicado para o Diretório do Novo, texto que também foi divulgado para os correligionários do partido. Nele, o governador afirma lamentar “a analogia inapropriada que acabei usando e reforço que não há nela nenhum intuito depreciativo” no que classificou como um “desabafo”.

“O tom utilizado, diferente do meu estado normal, é fruto de frustração pelos problemas que se sucederam no ambiente partidário interno nos últimos meses, mas tenho confiança de que superaremos em conjunto esse momento”, escreveu Zema.

Como mostrou a coluna Em Cima do Tempo, o governador de Minas Gerais recebeu recentemente um convite para se filiar ao DEM visando as eleições de 2022, mas recusou.

João Amoedo foi procurado para comentar a fala de Zema, mas ainda não se manifestou. 

Mensagem na íntegra divulgada por Zema aos colegas de partido:

Aos membros do Diretório Nacional

Diante do meu desabafo na manhã de ontem, em entrevista ao Money Report, quero reforçar que reconheço o esforço do Diretório Nacional e valorizo a iniciativa pioneira dos fundadores do NOVO. Lamentando a analogia inapropriada que acabei usando e reforço que não há nela nenhum intuito depreciativo.

O tom utilizado, diferente do meu estado normal, é fruto de frustração pelos problemas que se sucederam no ambiente partidário interno nos últimos meses, mas tenho confiança de que superaremos em conjunto esse momento.

Contem comigo,

Romeu Zema

Link curto: https://bit.ly/3kMys1G

TÓPICOS:
Ataque

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu