Economia

Veracel destaca seu sistema de monitoramento climático da região Sul da Bahia

Com 21 anos de monitoramento contínuo, empresa mantém 12 estações meteorológicas e parcerias com Produtores Florestais

Assessoria de Comunicação
Veracel Celulose

14/07/2021 por Redação, atualizado em 14/07/2021 às 20h39 por Redação

Foto do alto das torres de monitoramento de incêndio, mostrando parte dos equipamentos de monitoramento climático e florestas Veracel ao fundo. (Foto: Divulgação Veracel)Foto do alto das torres de monitoramento de incêndio, mostrando parte dos equipamentos de monitoramento climático e florestas Veracel ao fundo. (Foto: Divulgação Veracel)Para uma empresa que planta florestas, conhecer as tendências e variações climáticas não é apenas estratégico, como também fundamental para um manejo florestal de qualidade. Com este objetivo, a Veracel, indústria de celulose localizada no Sul da Bahia vem investindo no desenvolvimento de seu monitoramento climático e compilando informações meteorológicas da região da Costa do Descobrimento há mais de 21 anos. Com 12 estações que coletam e transmitem dados meteorológicos automaticamente, a companhia monitora o clima em uma extensão de aproximadamente 200.000 ha de território e é uma das referências em monitoramento de dados climáticos no sul da Bahia.

"As questões climáticas estão cada vez mais em evidência e conhecer o clima de nossa região é extremamente estratégico para nos ajudar a trabalhar o manejo das florestas de forma precisa, inteligente e responsável. Com este monitoramento, conseguimos planejar as estratégias de atuação e potencializar a nossa produtividade de forma equilibrada com as características climáticas e com uso racional dos recursos naturais", destaca Helton Lourenço, coordenador de Manejo Florestal da Veracel.

*** TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ***
Todas as 12 estações meteorológicas da companhia contam com sensores de temperatura do ar, umidade relativa do ar, precipitação, radiação solar e direção e velocidade do vento. Com esses dados são gerados relatórios e estatísticas climáticas que preveem tendências e apoiam as estratégias de atuação de diversas áreas da empresa. Hoje, a empresa também conta com o apoio de 31 Produtores Florestais parceiros, que realizam o registro da precipitação diária a partir de pluviômetros manuais instalados em suas plantações de eucalipto, gerando informação de grande relevância para o entendimento da distribuição da chuva nas áreas de plantio.

O monitoramento climático da Veracel ainda cruza dados coletados pela empresa com bases públicas disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Agência Nacional de Águas (ANA) além de fontes internacionais disponibilizadas pela NASA (Agência Nacional para Aeronáutica e Espaço) e NOAA (Agência Nacional para Atmosfera e Oceanos). "Esta junção de dados e estatísticas geradas nestes 21 anos de monitoramento da Veracel com estas fontes externas nos permite ter um histórico de dados de mais de 30 anos", ressalta Helton.

Vertedouro da Estação Veracel (Foto: Divulgação Veracel)Vertedouro da Estação Veracel (Foto: Divulgação Veracel)Os dados do monitoramento também são utilizados na análise de clima futuro. As condições climáticas históricas são comparadas com as condições previstas para os anos seguintes utilizando modelos disponibilizados pelo INPE e por parceiros da Veracel. Estrategicamente, a empresa busca antecipar as circunstâncias que os plantios futuros irão encontrar, permitindo otimizar as ações de planejamento.

De olho no clima e na água

Além do acompanhamento climático, há 14 anos a Veracel realiza também o monitoramento de microbacias localizadas em sua área para o acompanhamento dos recursos hídricos da região. Para este monitoramento, a companhia realiza a seleção de pontos de análise que permitem a comparação do comportamento hidrológico entre duas microbacias, sendo que, para esse efeito comparativo, uma microbacia é localizada na área de manejo florestal da empresa e outra localizada em área de mata nativa. Dessa forma, é possível fazer uma comparação adequada da dinâmica da água em termos de quantidade e qualidade.

O estudo mede de forma contínua os valores de precipitação pluviométrica, nível e a qualidade da água de superfície e também do lençol freático. Com sensores instalados em pontos de monitoramento estratégicos, os parâmetros de vazão da agua são registrados a cada 15 minutos durante todo o dia e, quinzenalmente, a equipe de campo realiza a coleta de amostras de águapara avaliação da qualidade da água.

Com o monitoramento, a Veracel consegue analisar se o manejo florestal empregado é ambientalmente adequado, inclusive sendo avaliado periodicamente para a renovação de certificações. Além disso, a companhia também utiliza essas informações para buscar sempre melhorias em seu manejo florestal, levando em consideração a premissa fundamental da empresa de proteção do meio ambiente.

"Estamos passando por um periodo de intensa flutuação climática e, por isso, é sempre importante avaliarmos novas formas de atuação para estarmos preparados para essas mudanças e ajustarmos, conforme necessário, o nosso manejo de forma a mitigar quaisquer impactos nos recursos hídricos. Por isso, mais do que nunca, tanto o monitoramento do clima quanto o da qualidade dos recursos hídricos, são fundamentais para o planejamento de longo prazo da empresa", finaliza o coordenador.

A iniciativa da Veracel Celulose de realizar monitoramento de microbacias faz parte do Programa Cooperativo de Monitoramento de Bacias Hidrográficas (PROMAB), conduzido pelo Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF) e Esalq/USP, que realiza um trabalho de monitoramento permanente em 21 microbacias experimentais em todo o Brasil.


Link curto: https://bit.ly/3eg4gs8

TÓPICOS:
Veracel Meteorologia Monitoramento Florestas

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101

cachedMais notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

menu