Esporte

Carl Nassib, do Las Vegas Raiders, se torna primeiro jogador da NFL a se assumir gay

Jogador do Las Vegas Raiders, o defensive end Carl Nassib se tornou, nesta segunda-feira (21), o primeiro atleta a se assumir gay na história da liga de futebol americano dos Estados Unidos (EUA), a NFL

Rastro101
Com informações do Bahia Notícias

21/06/2021 por Redação

Divulgação/Bahia NotíciasDivulgação/Bahia Notícias Jogador do Las Vegas Raiders, o defensive end Carl Nassib se tornou, nesta segunda-feira (21), o primeiro atleta a se assumir gay na história da liga de futebol americano dos Estados Unidos (EUA), a NFL. Em suas redes sociais, Nassib declarou:

 

"Quero aproveitar um breve momento para dizer que eu sou gay. Eu venho querendo fazer isso há algum tempo e finalmente me sinto confortável para tirar isso do meu peito. Eu realmente tenho a melhor vida, família e amigos que poderia pedir", e complementou: "Eu sou uma pessoa muito reservada, então não estou fazendo isso por atenção. Só penso que representatividade e visibilidade são muito importantes. Espero que um dia vídeos como esse não sejam mais necessários".

 




 


 

 



 




Ver essa foto no Instagram


 



 

 

 



 

 



 

 

 




 

 


Uma publicação compartilhada por Carl Nassib (@carlnassib)




 

O jogador ainda anunciou que doará US$ 100 mil (R$ 501 mil, na cotação atual) para uma organização que ajuda jovens LGBTQIA+ nos EUA, a Trevor Project - número um do país em prevenção de suícidio entre esse grupo, segundo o "GE".

 

Com 20,5 sacks e 36 tackles para perda de jardas na carreira, Nassib tem passagens pelo Tampa Bay Buccaneers - atual campeão -, Cleveland Browns e atualmente está no Las Vegas Raiders. Neste ano, ele vai para sua sexta temporada na NFL. 

 

Principal liga de futebol americano do mundo, a NFL é conhecida por ser politicamente conservadora. Jogadores como Kareem Hunt, acusado de agredir uma mulher de 19 anos, seguem tendo espaço na liga, simplesmente por causa de suas habilidades técnicas. Já Colin Kaepernick, que protestou contra a agressão policial nos EUA contra jovens negros, em 2016, foi boicotado a partir de então. 

Link curto: https://bit.ly/3zLdx4E

TÓPICOS:
Bahia

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu