Esporte

Ministros do STF criticam comemorações pelo golpe militar e lembram horrores da ditadura

Os ministros do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso - este último também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - se posicionaram nesta quarta-feira (31) contra o golpe militar de 31 de março de 1964, que completa 57

Rastro101
Com informações do Bahia Notícias

31/03/2021 por Redação

Divulgação/Bahia NotíciasDivulgação/Bahia Notícias Os ministros do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso - este último também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - se posicionaram nesta quarta-feira (31) contra o golpe militar de 31 de março de 1964, que completa 57 anos. 

 

Em texto dirigido "para as novas gerações", Barroso pregou que "apesar da crise dos últimos anos, o período democrático trouxe muito mais progresso social que a ditadura", como o aumento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no país.

 

"Ditaduras vêm com intolerância, violência contra os adversários e falta de liberdade", escreveu no Twitter, salientando que, durante o regime militar, as regras eleitorais costumavam ser manipuladas.

 


PARA AS NOVAS GERAÇÕES:
Só pode sustentar que não houve ditadura no Brasil quem nunca viu um adversário do regime que tenha sido torturado, um professor que tenha sido cassado ou um jornalista censurado. Tortura, cassações e censura são coisas de ditaduras, não de democracias.
emdash; Luís Roberto Barroso (@LRobertoBarroso) March 31, 2021


 

Também pelo Twitter, Gilmar Mendes afirmou que o dia 31 de março "não comporta a exaltação de um golpe que lançou o país em anos de uma ditadura violenta e autoritária". "Ao contrário: é momento de exaltar o valor da nossa democracia conquistada com suor e sangue. Viva o Estado de Direito. #DitaduraNaoSeComemora", escreveu o ministro.

 


O dia 31/03 não comporta a exaltação de um golpe que lançou o país em anos de uma ditadura violenta e autoritária. Ao contrário: é momento de exaltar o valor da nossa democracia conquistada com suor e sangue. Viva o Estado de Direito. #DitaduraNaoSeComemora
emdash; Gilmar Mendes (@gilmarmendes) March 31, 2021


 

As manifestações vão na contramão das declarações do novo ministro da Defesa, o general Walter Braga Netto, que em seu primeiro dia no cargo estimulou as comemorações do golpe militar. Compreendido entre 1964 e 1985, o período da ditadura ficou conhecido pelo fim das eleições diretas, pelo fechamento do Congresso, por censura, tortura e assassinatos praticados pelo Estado brasileiro.

Link curto: https://bit.ly/31DblMA

TÓPICOS:
Bahia

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu
'; $("#conteudoMateria br:eq(2)").after(pub); //$('#conteudoMateria').find('br:nth-child(1)').after(pub); });