Economia

PIB baiano voltou a crescer em 2018 após três anos de queda e estabilidade

O Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia para o ano de 2018 foi estimado em R$ 286,24 bilhões

Informações: A Tarde
13/11/2020 por Redação, atualizado em 13/11/2020 às 15h25 por Redação

ReproduçãoReproduçãoO Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia para o ano de 2018 foi estimado em R$ 286,24 bilhões, dos quais R$ 250,53 bilhões equivalem ao valor adicionado bruto (renda líquida gerada pelas atividades econômicas) e R$ 35,7 bilhões são referentes aos impostos, líquidos de subsídios, sobre produtos.

Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com este resultado, a economia baiana apresentou um avanço de 2,3% entre 2017 e 2018, voltando a crescer após três anos sem apresentar um resultado positivo.

Antes, a Bahia tinha apresentado dois anos consecutivos de recuo (-3,4% de 2014 para 2015 e -6,2% de 2015 para 2016) e um ano de estabilidade (0% de 2016 para 2017). O resultado do PIB da Bahia foi o 10o entre as 27 unidades da Federação e ficou acima do desempenho do Brasil como um todo.

Brasil

Entre 2017 e 2018, o PIB brasileiro apresentou seu segundo avanço consecutivo (1,8%), com crescimentos em 26 estados. Apenas Sergipe (-1,8%) ainda registrou retração da Economia; no outro extremo, os maiores avanços do PIB, em volume, ocorreram em Amazonas (5,1%), Roraima (4,8%) e Mato Grosso (4,3%).

*** TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ***
Com o crescimento verificado em 2018, a Bahia manteve sua participação de 4,1% no valor do PIB nacional, seguindo como a 7ª maior Economia do país e a maior do Norte/ Nordeste.

O Rio de Janeiro foi o estado que mais ganhou participação no PIB nacional entre 2017 e 2018, ampliando sua fatia de 10,2% para 10,8%. Outro destaque foi o Espírito Santo, que passou de 1,7% para 2,0% do PIB do Brasil, no período. Santa Catarina (de 4,2% para 4,3%), Rio Grande do Sul (de 6,4 para 6,5%) e Mato Grosso (de 1,9% para 2,0%) também ganharam participação.

No outro extremo, São Paulo (de 32,2% para 31,6%, historicamente o maior PIB do país), Rondônia (de 0,7% para 0,6%), Pará (de 2,4% para 2,3%), Pernambuco (de 2,8% para 2,7%), Paraná (de 6,4% para 6,3%), Goiás (de 2,9% para 2,8%) e o Distrito Federal (de 3,7% para 3,6%) perderam participação no PIB nacional entre 2017 e 2018.

Link curto: https://bit.ly/2UpvIJJ

TÓPICOS:
Economia bahia crescimento

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu