Geral

Deputado diz que lideranças indígenas de Porto Seguro e Cabrália estão sendo perseguidas e intimidadas

Duas mortes em menos de um mês acenderam alerta na Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa

.

Radar64
27/04/2022 por RADAR64

Divulgação/Radar64Divulgação/Radar64

Dois homicídios seguidos de lideranças indígenas em menos de dois meses na Aldeia Novos Guerreiros, em Porto Seguro, os de Vitor e Iris Braz, acenderam um alerta na Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia. Para o deputado estadual Jacó (PT), que preside o colegiado, não há dúvidas, “existe um claro movimento de perseguição e intimidação às lideranças indígenas de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália”.


Vitor (21) e Iris Braz (44), sobrinho e tio, foram assassinados friamente. O jovem pai e estudante havia reclamado do som alto numa festa antes de ser morto. O segundo, levou três tiros pelas costas e ninguém sabe o porquê.


Único deputado na Assembleia com um assessor indígena, o cacique Fred Pataxó, Jacó afirmou que os povos daquela etnia estão assustados com tanta violência e, ao mesmo tempo, acuados, já que os crimes vêm sendo investigados. Semana semana, uma outra pataxó, Priscila, foi agredida por policiais militares no município de Pau Brasil.


Deputado estadual Jacó, do PT

“Nós, enquanto comissão, estamos atentos e pedimos que a Secretaria da Segurança Pública da Bahia haja com rigor e prenda os responsáveis, quem está matando e quem está mandando”, disse Jacó. Em ofício enviado nesta segunda-feira (25) ao secretário Ricardo Mandarino, titular da pasta, o presidente da CDHSP da Assembleia deixou evidente o nível de preocupação, pediu a investigação do homicídio de Iris Braz, bem como encaminhamento de nota técnica que norteie a segurança da comunidade indígena que vive na região.


“Este é o terceiro caso envolvendo violação dos direitos das pessoas indígenas, o que para nós é um alerta. Solicitamos investigação rigorosa deste caso, bem como nota técnica sobre a política de segurança nos territórios indígenas da Bahia – sobretudo e principalmente, o território pataxó em Porto Seguro”.


Com informações do Políticos do Sul da Bahia e da Ascom / Deputado Jacó


.


Link curto: https://bit.ly/3vmiS2k

TÓPICOS:
Radar64

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu