Geral

Jornalista d'O TEMPO lança livro sobre tragédia de Mariana

Obra é fruto de entrevistas com moradores, lideranças locais, ambientalistas, pesquisadores e pensadores que relatam os efeitos do rompimento da barragem sobre as comunidades ao longo do Rio Doce e no litoral do ES

Rastro101
Com informações do site O Tempo

04/04/2022 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoOs jornalistas, Luana Melody Brasil, dO TEMPO, e Victor Pires Ferreira Corrêa, lançam na próxima quarta-feira (6), a partir das 19h, na Livraria da Travessa do Casapark, em Brasília, o livro Rejeitos: Vidas marcadas pela lama (Editora Appris, 2021). 

Além de sessão de autógrafos, o evento terá um bate-papo com os autores e a professora Dione Oliveira de Moura, da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB), que escreveu o prefácio da obra.

A publicação aborda a maior tragédia ambiental da história brasileira, ocorrida após o rompimento da barragem de Fundão, da Samarco, em Mariana, Minas Gerais, em 5 de novembro de 2015. 

O colapso liberou toneladas de rejeitos de mineração de ferro no meio ambiente. O material tóxico matou 19 pessoas, avançou pelo Rio Doce, afetando o modo de vida de comunidades ribeirinhas, quilombolas e povos indígenas e desaguou no Oceano Atlântico, deixando duradouros danos à natureza e aos 700 mil brasileiros afetados.

A publicação é fruto de entrevistas de Luana e Victor com moradores, lideranças locais, ambientalistas, pesquisadores e pensadores que relatam os efeitos do rompimento da barragem sobre as comunidades ao longo do Rio Doce e na região litorânea do Espírito Santo. 

Os autores apresentam relatos contundentes de dores físicas e psicológicas, de problemas financeiros, sumiço de peixes, geladeiras vazias, racismo ambiental e medo do futuro, além de como o ressentimento pode se transformar em esperança a partir da luta dos milhares de atingidos pela mineração danosa.

No livro, os jornalistas mostram como as comunidades afetadas pela lama da Samarco souberam fortalecer seus laços em torno de temas como a luta por direitos frente ao Estado e às grandes empresas. Laços que são fundamentais para seguir cobrando a responsabilização dos culpados pela tragédia e para garantir que ela não seja esquecida nem se repita.

Esse livro é um esforço de registro das memórias, solidariedade e conhecimentos dos povos tradicionais, ribeirinhos, pescadores, quilombolas, indígenas do Rio Doce e do litoral norte capixaba. Se propõe também a ser um instrumento para a luta dessas pessoas, que se viram obrigadas pelas circunstâncias a reivindicar direitos frente às mineradoras e ao Estado, relata Luana.

“O nosso livro também é uma tentativa de entender as condições que permitiram que o crime ambiental acontecesse e as diversas dimensões dos impactos sobre as comunidades e o meio ambiente. Para isso, conversamos com pesquisadores, engenheiros, biólogos, cientistas sociais, gestores públicos, ativistas, lideranças locais e procuramos também as empresas responsáveis”, completa Victor.

“Rejeitos: Vidas marcadas pela lama” mescla as histórias das vítimas com dados científicos sobre o cenário da tragédia, o impacto em todo o meio ambiente e informações sobre as causas do rompimento da barragem.

Sobre os autores

Luana Melody Brasil é repórter de política nacional no portal O TEMPO, em Brasília. Antes, ela colaborou para os portais Metrópoles e Brasil de Fato e para o Correio Braziliense. Também foi assessora de comunicação no Ministério das Comunicações e pesquisadora em comunicação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB), Luana é mestre em Ciência Política pela Universidade do Quebec em Montreal (UQÀM, 2020), para a qual pesquisa comunicação política, movimentos sociais e política comparada. 

Também jornalista formado pela UnB, Victor Corrêa contribui com o Centro de Aprendizagem em Avaliação e Resultados para a África Lusófona e o Brasil (FGV EESP Clear), na produção de conteúdo sobre monitoramento, avaliação e uso de evidências na gestão pública.

Ele ainda atuou no escritório de Brasília do Instituto Socioambiental (ISA), cobrindo a temática socioambiental nos Três Poderes. 

Ficha técnica

Rejeitos: Vidas marcadas pela Lama (Editora Aprpris, 2021), de Luana Melody Brasil e Victor Corrêa, R$ 88.

Lançamento

Conversa entre os autores com a participação da professora Dione Oliveira de Moura. Livraria da Travessa, Casapark (piso superior), 6 de abril, a partir das 19h. Entrada franca. Livre para todos os públicos.

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar as notícias dos Três Poderes

Link curto: https://bit.ly/3NNYcHF

TÓPICOS:
Barragem De Fundão

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu