Geral

Monitoramento de microbacias garante à Veracel manejo florestal sustentável

Monitoramento é realizado há 16 anos em duas microbacias, em uma área de plantio em Cabrália e outra, em uma área conservação da mata nativa, na RPPN Estação Veracel

.

Radar64
22/03/2022 por RADAR64

Divulgação/Radar64Divulgação/Radar64

Com o propósito de continuar fazendo o manejo florestal de forma sustentável, a Veracel Celulose realiza, de forma espontânea, o monitoramento constante de quatro microbacias localizadas na área de atuação da empresa.


A analista pleno de Processos Ambientais da Veracel, Beatriz Gonsalez, explica que o monitoramento é realizado há 16 anos em duas microbacias – uma localizada em uma área de plantio no município de Santa Cruz Cabrália e outra, em uma área conservação da mata nativa, na RPPN Estação Veracel. Em 2016, foi instalada mais uma, em Guaratinga. “Em 2016, sentimos a necessidade de monitorar um ambiente um pouco contrastante com o que já era monitorado desde 2006, e fizemos a instalação de outra microbacia no município de Guaratinga”, destaca.


Ela lembra que, antes da instalação das microbacias, foi feita uma avaliação dos locais que melhor representassem as áreas de atuação da Veracel em termos de relevo, tipo de solo e de clima. “Desta forma, temos uma certa segurança de que os resultados das análises dessas microbacias refletem o das outras áreas onde é feito o plantio florestal”, diz.


ÁREAS NATIVAS SÃO PONTOS DE REFERÊNCIA – Segundo Beatriz, o monitoramento é feito em pares, isto é, uma microbacia é instalada em área de manejo florestal e outra, em área de mata nativa, onde não há manejo florestal. “Quando estávamos alinhando se as operações da Veracel causavam algum impacto nos recursos hídricos, tínhamos que ter com o que comparar. As microbacias de florestas naturais são usadas como pontos de referência”, esclarece.


Veracel realiza monitoramento constante de quatro microbacias localizadas na área de atuação da empresa

Beatriz salienta que o monitoramento serve como um diagnóstico e um banco de informações de tudo que ocorre nas microbacias, possibilitando uma avaliação caso ocorra alguma alteração.


O QUE APONTAM MONITORAMENTOS – De acordo com a analista de Processos Florestais, até o momento, as análises dos resultados não apontaram nenhum indício negativo do manejo florestal realizado pela Veracel nos recursos hídricos monitorados. “Aí estamos falando em relação à qualidade e à quantidade (volume) de água”, destaca.


Beatriz enfatiza que o projeto de monitoramento não é realizado pela Veracel, mas pelo Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), que anualmente analisa os dados e encaminha à empresa um relatório com os resultados. “É uma boa prática, e não uma exigência legal. É um monitoramento que nos orgulha pela importância dos resultados e proximidade com a universidade”, observa.


Beatriz salienta também que o monitoramento, além de permitir à Veracel a continuidade do manejo sustentável, garante um histórico importante de informações. “Com a mudança climática, não sabemos o que vai ser daqui a 10 ou 20 anos. Talvez esse cenário mude, e esse monitoramento servirá como embasamento caso seja necessário tomar alguma decisão”, conclui.


.


Link curto: https://bit.ly/350p2dQ

TÓPICOS:
Radar64

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu