Geral

Polícia Civil de Caravelas descobre autoria e recupera mais de 700 kg de produtos agrícolas roubados em Módulo da Empresa Suz

Polícia - com informações do LiberdadeNews

Rastro101
Com informações do LiberdadeNews

18/03/2022 por Redação

/

Caravelas: A Polícia Civil de Caravelas, sob o comando do delegado titular, Marco Antônio Neves, com apoio do Núcleo de Inteligência da CIPE Mata Atlântica (CAEMA), chegou à autoria de um roubo realizado no Módulo da Empresa Suzano, na madrugada do dia 11 de março de 2022, por volta das 02h20. Na ação, o grupo criminoso subtraiu 838 KG do produto Scout”. Segundo as investigações, o produto foi levado para uma fazenda localizada no Município de Pedro Canário/ES. A referida fazenda está localizada logo após a divisa entre os estados Bahia/Espirito Santo.

Segundo o delegado Marco Antônio, com ajuda da Polícia Militar do Estado do Espirito Santo, todo material produto do roubo foi localizado Fazenda Santa Helena, onde foi recuperado no local 738 kg do material. O proprietário da fazenda já foi identificado e está sendo investigado. Ainda segundo o delegado, no curso das investigações, a equipe chegou aos nomes de seis suspeitos, entre autores do furto, o intermediador da venda e o receptador. Entre os acusados, a polícia ouviu a pessoa de Josevan Souza Santos, 29 anos de idade.

Em depoimento nesta quinta-feira (17), a princípio, o Josevan contou uma história de que teria passado de motocicleta em uma determinada estrada e encontrou o material sendo jogado por 04 indivíduos dentro do mato, e que depois ele retornou e confirmou que se tratava de produtos agrícolas. Sendo assim, ele foi até Itabatã, pediu uma caminhonete emprestada a um amigo (um dos investigados), carregou o produto e pediu a este amigo para providenciar a venda. O Josevan alegou que fez duas viagens para conseguir carregar todo o produto.

A Polícia Civil de Caravelas realizou a reconstituição da história contada pelo Josevan, e no local, concluiu que não havia possibilidade do produto estar ali. Após ser confrontado, o Josevan disse que contaria toda a verdade, foi quando disse que já trabalhou em uma empresa que presta serviço para a Empresa Suzano, fazendo abastecimento nas máquinas nas áreas florestais, e tem conhecimento de como funciona a logística de operação da Suzano. Com base nisso convidou os comparsas para praticar o roubo, contando com a participação do comparsa que forneceu o veículo.

O fornecedor do veículo, segundo as investigações, também ficou incumbido de fazer a venda do produto para seu amigo (proprietário da Fazenda Santa Helena), inclusive, forneceu uma gravação de conversa com o comprador, onde discutem o preço do produto e o fechamento do negócio. “Em princípio, esses fatos revelam o roubo com formação de quadrilha, ficando evidente a divisão de tarefas entre eles, bem como, a receptação qualificada, uma vez que o receptador tinha conhecimento da origem ilícita do produto, até mesmo oferecendo preço baixo com objetivo de levar vantagem”, disse o delegado.

Ainda segundo o delegado Marco Antônio, como não houve flagrante, nenhum dos acusados foram presos. Mas, que no curso da conclusão do inquérito, poderá haver o pedido de prisão dos acusados. O delegado disse ainda que se trata de um caso de roubo, pois segundo as investigações, houve uso de armas.

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Link curto: https://bit.ly/3IsmDqg

TÓPICOS:
Bahia

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu