Geral

Vacina sim

Enquanto o presidente segue liderando uma seita, o resto do país optou pela razão e pela ciência, repetindo os altos níveis de vacinação tradicionais

Rastro101
Com informações do site O Tempo

23/01/2022 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoO Brasil é um país tradicionalmente conhecido por sua profunda adesão em todas campanhas de vacinação. Assim conseguimos nos tornar referência mundial, desde os governos militares, por ousados programas que passaram a atingir os mais distantes pontos do território nacional. Erradicamos doenças, protegemos nossa população e asseguramos menor pressão em nosso sistema de saúde. 

Porém, vivemos tempos estranhos. Alguns trocaram a ciência pelo obscurantismo e a razão pela cegueira política. Possuímos um presidente que negou a pandemia, criou uma série de obstáculos para as vacinas chegarem ao braço dos brasileiros e por fim atrasou a chegada dos imunizantes para as crianças. O Brasil vacina apesar de Bolsonaro, uma realidade que envergonharia qualquer líder mundial, mas que enche o Presidente brasileiro de orgulho.

Tudo indica, entretanto, que o Brasil é maior que Bolsonaro – e muito mais inteligente, vale ressaltar. Enquanto o presidente segue liderando uma seita, o resto do país optou pela razão e pela ciência, repetindo os altos níveis de vacinação tradicionais. Com praticamente 167,3 milhões de vacinados, temos 78,4% da população que já iniciou o processo de imunização e 68,6% com as duas doses. Entre o bolsonarismo e a ciência, o povo brasileiro já fez claramente sua opção pela razão.

A mais nova vítima do coletivo negacionista de Bolsonaro são as crianças. Enquanto o mundo vacina menores há meses, pais brasileiros influenciados pela insana narrativa antivacina de Bolsonaro preferiram deixar de imunizar seus filhos. Felizmente a retórica do atraso fica restrita aos poucos que enxergam virtude em discursos vazios de um populismo que esconde um simples movimento político eleitoral.

Naturalmente esta é mais uma batalha que Bolsonaro irá perder, pois prefere posar de Dom Quixote, porém sem qualquer Sancho Pança capaz de livrar-lhe dos seus delírios. A vacinação de crianças tornou-se um sucesso absoluto, porém parlamentares bolsonaristas seguem tentando subtrair o direito dos pais em proteger seus filhos. Mais um flerte do bolsonarismo que rima com seu projeto autoritário.

As vacinas salvam cerca de 3 milhões de vidas por ano no mundo. A eficiência de todas as vacinas em circulação tem sido demonstrada pelas 1,15 bilhões de pessoas imunizadas totalmente no mundo até o momento. A vacinação em massa é responsável pela erradicação de uma série de doenças, mas, para isso, é necessário imunizar uma parcela significativa da população. É preciso termos em mente que a vacinação é sempre um ato coletivo.

O Brasil é um destes grandes exemplos. Apesar de vivermos hoje o eclipse de nossa Presidência, conduzida por um homem que nega a ciência, nosso país mostrou que nossa tradição vacinal é mais forte do que os delírios daqueles que não dialogam com a razão. Vacina é o passaporte para a vida. Nada pode ser mais importante do que isso. Em termos de vacinação, mais uma vez os brasileiros têm mostrado a sabedoria que falta ao presidente.

Link curto: https://bit.ly/3ArcebR

TÓPICOS:

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu