Geral

'Ômicron não é um resfriado comum', reforça infectologista da OMS

"Ainda há muitas pessoas infectadas, doentes e morrendo no hospital", frisou Maria Van Kerkhove, principal epidemiologista da Organização Mundial de Saúde

Rastro101
Com informações do site O Tempo

05/01/2022 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoA epidemiologista da Organização Mundial da Saúde (OMS) Maria Van Kerkhove frisou, em suas redes sociais, que a ômicron não é um resfriado comum.Citando que estudos atuais têm mostrado um risco menor para hospitalização pela variante em comparação com a delta, ela reforçou que, no entanto, ainda há muitas pessoas infectadas, doentes e morrendo no hospital , disse.

Ela também citou que, com mais pessoas aglomeradas, haverá mais probabilidade de ocorrência de gripe e Covid simultaneamente, a chamada flurona. Vacine-se (para Covid-19 e gripe), continue aderindo às medidas de saúde pública (máscara, distanciamento, etc), destacou.

Veja ainda: Mundo bate novo recorde de casos de Covid, com 2,59 milhões em 24 horas

 

Nessa quarta-feira, em entrevista ao Jornal Nacional, o gerente de Incidentes da OMS, Abdi Mahamud, também explicou o potencial de transmissão da ômicron: “Onde quer que a ômicron chegue, é questão de semanas para ela se tornar dominante”, disse. “Mesmo com olhar histórico na literatura, nunca vimos um vírus tão transmissível em um surto”, reforçou.

A OMS também destacou que aumento de casos da ômicron pode criar variantes mais perigosas.

 

Link curto: https://bit.ly/3qQHZXp

TÓPICOS:
Cuidados

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu