Geral

Intervalo para dose de reforço passa a ser de 4 meses, anuncia Queiroga

Tempo de espera entre a segunda dose e a dose adicional é reduzido pela segunda vez pelo Ministério da Saúde

Rastro101
Com informações do site O Tempo

18/12/2021 por Redação

Divulgação/O TempoDivulgação/O TempoO ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o intervalo mínimo necessário para a aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 foi reduzido de 5 para 4 meses. A informação foi dada por ele, em postagem nas redes sociais.

“Para ampliar a proteção contra a variante Ômicron vamos reduzir o intervalo de aplicação da 3ª dose de cinco para quatro meses. A dose de reforço é fundamental para frear o avanço de novas variantes e reduzir hospitalizações e óbitos, em especial em grupos de risco”, disse o ministro.

Queiroga anunciou que a portaria com a modificação será publicada na segunda-feira (20). “Informe-se sobre o calendário vacinal de seu município e veja se já chegou a sua vez”, ressaltou.

Em alguns estados, como São Paulo e Minas Gerais, o intervalo de 4 meses entre a segunda dose e a dose de reforço já está sendo aplicado. Agora, a norma vai passar a valer nacionalmente.

Esta é a segunda vez que o Ministério da Saúde reduz o tempo de espera para a dose adicional. Em novembro, o intervalo já tinha sido diminuído de 6 para 5 meses. Hoje, a dose é recomendada para todas as pessoas a partir de 18 anos de idade.

Até esta sexta-feira (17), cerca de 10,6% da população já tinha sido imunizada com a dose de reforço. Já aqueles que tomaram duas doses representam 66,3% dos brasileiros.

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar o noticiário dos Três Poderes

Link curto: https://bit.ly/30FPXJZ

TÓPICOS:
Vacinação

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu