Geral

Delegados denunciam coordenadora da Polícia Civil de Teixeira por receber plantões extras sem trabalhar

Polícia - com informações do LiberdadeNews

Rastro101
Com informações do LiberdadeNews

08/12/2021 por Redação

/

Teixeira de Freitas: Nossa equipe de reportagem recebeu uma grave denúncia de alguns delegados de polícia lotados na 8ª COORPIN. Segundo os delegados denunciantes, há tempos a coordenadora, Drª Valéria Chaves vem lesando o erário público, ao receber sem trabalhar, na conhecida máfia dos plantões extras. Recentemente, o Ministério Público da Bahia deflagrou uma operação para investigar um esquema fraudulento de escala de plantão na Central de Flagrantes, no Iguatemi, em Salvador.

Segundo as investigações, delegados e servidores lotados na unidade policial recebem horas extras mesmo sem trabalhar. As investigações estão sendo feitas através do CAOPAM (Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Proteção à Moralidade Administrativa). A denúncia da existência de uma esquema de escala falsa na Central de Flagrantes, foi denunciado por delegados e investigadores que não suportavam mais assistirem os atos de improbidade administrativa pelos gestores da unidade policial.

Segundo os delegados denunciantes, que pediram para não ter seus nomes divulgados, algo semelhante está acontecendo aqui em Teixeira de Freitas. A delegada Valéria Chaves (Coordenadora da 8ª COORPIN) vem recebendo mensalmente, em torno de R$ 5 mil reais a mais em seu salário, somente com plantões extras, “nunca trabalhados”, segundo os denunciantes. Os delegados encaminharam à Redação do Liberdade News, diversos documentos que comprovam a denúncia.

Nossa equipe de reportagem teve acesso a algumas Portarias com os dias em que a coordenadora aparece na escala, sem nem ter pisado os pés na delegacia. Em diversas portarias, a exemplo da Portaria n° 55/2021, a delegada aparece escalada no PLANTÃO REGIONAL para os dias 1, 2, 8, 9, 15 e 15 de maio. Pela foto da Portaria, dá para perceber que a delegada aparece sozinha na escala, o que não é praxe do Plantão Regional, pois, em todos os plantões deste tipo aparecem o delegado, o escrivão e dois investigadores.

/

Observe que nesta Portaria, a delegada coordenadora, Valéria Chaves, aparece escalada para os mesmos dias de outros dois delegados (01, 02 e 08 de maio). Segundo a denúncia, essa é a prática, a delegada aparece na Portaria (escalada sozinha), na maioria das vezes nos mesmos dias de outros delegados, que efetivamente deram seus plantões. Nossa equipe de reportagem recebeu diversas portarias assim, dos denunciantes.

Segundo o relatório que nossa equipe de reportagem teve acesso, que mostra os valores recebidos pelos plantões, a delegada Valéria chega a quase R$ 5 mil de extras. Se essa prática vem ocorrendo desde o início da gestão da coordenadora, que já faz 04 anos à frente da 8ª COORPIN, soma-se essa média mensal durante um ano (12 meses) e durante os 04 anos de gestão, o prejuízo aos cofres públicos giram em torno de R$ 200 mil.

/

Um dos delegados denunciantes questionou em que Portaria, em que Decreto, em que Lei é permitido que uma pessoa receba dinheiro público para a prestação de um serviço que não foi prestado. Está claro o crime de improbidade administrativa. Isso é grave”, explicou o denunciante. Ainda segundo os denunciantes, é muito simples comprovar a integridade das denúncias, basta verificar os dias de plantão extra da delegada e verificar se tem uma única ocorrência assinada por ela, um único flagrante dado por ela. Com a palavra, a delegada Valéria; o Diretor da DEPIN; o secretário de Segurança Pública do Estado da Bahia; o Ministério Público.

/

/

/

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Link curto: https://bit.ly/3IxkXgg

TÓPICOS:
Bahia

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu