Geral

Veracel Celulose apresenta boas práticas de gestão ambiental

A empresa prevê para os próximos anos a reciclagem de 100% dos resíduos industriais. Atualmente, a companhia já atingiu a marca de 99,7%

Assessoria de Comunicação Veracel
15/08/2020 por Redação, atualizado em 15/08/2020 às 13h46 por Redação

Por ser uma das maiores empresas da região, a Veracel influencia diretamente uma cadeia de pequenos e médios produtores, assim como comércio e uma rede de empreendedores de comunidades locais. (ASCOM-Veracel)Por ser uma das maiores empresas da região, a Veracel influencia diretamente uma cadeia de pequenos e médios produtores, assim como comércio e uma rede de empreendedores de comunidades locais. (ASCOM-Veracel)Eunápolis, 14 de agosto de 2020 – A Veracel Celulose, indústria localizada na Costa do Descobrimento, no Sul da Bahia, apresenta as ações de gestão ambiental da companhia como forma de impulsionar melhores práticas de sustentabilidade dentro e fora da empresa. Por ser uma das maiores empresas da região, a Veracel influencia diretamente uma cadeia de pequenos e médios produtores, assim como comércio e uma rede de empreendedores de comunidades locais.

Para Tarciso Matos, coordenador de Meio Ambiente e Licenciamento da Veracel Celulose, falar de gestão ambiental é aperfeiçoar as boas práticas, diariamente. "Estamos em um aprendizado contínuo buscando reduzir, ao máximo, a nossa interferência no meio ambiente”, afirma. Ele destaca que a base para se ter uma boa gestão ambiental dentro da companhia está totalmente relacionada ao comprometimento da alta direção com as questões ambientais. “Quando essa mensagem é clara, todos entendem a importância e passam a cuidar melhor do meio ambiente.”

A fábrica da Veracel está em operação há pouco mais de 15 anos e durante esse período houve bastante aprendizado. “Nós passamos pela fase do atendimento legal e depois começamos a definir metas ambientais internas que, até hoje, tem papel fundamental para motivação das equipes”, afirma Matos.

O controle ambiental da empresa tem como foco principal a gestão dos resíduos sólidos, da água, dos efluentes líquidos, das emissões atmosféricas, gestão de energia e de riscos ambientais. “E para melhorar o desempenho ambiental da empresa, nesses quesitos, foram estabelecidas – ao longo doa anos – metas desafiadoras e planos de ação que, para darem certo, contaram com o trabalho em equipe e comprometimento de todos”, comenta o coordenador.

A gestão de resíduos sólidos na Veracel tem como foco a redução, a reutilização e a reciclagem dos resíduos. A empresa tem como conceito classificar como resíduos tudo aquilo que é destinado para reciclagem ou para o aterro industrial. “Aquelas sobras de materiais que retornam para o processo de fabricação de celulose deixam de ser resíduos e passam a ser vistas como matéria prima ou insumos energéticos, por exemplo”.

Com esse conceito, a Veracel passou a reaproveitar diversos resíduos no processo e passou a reciclar outros que antes eram destinados ao aterro industrial. Com essas boas práticas, a empresa atingiu, em 2019, a marca de 99% de reciclagem e nos últimos cinco meses, desse ano, a média alcançada para reciclagem de resíduos foi de 99,7%. A expectativa é a de que nos próximos anos a empresa atinja o índice de 100% de reciclagem dos seus resíduos industriais.

Sobre a gestão do uso de água, em 2015 a Veracel estabeleceu uma meta de longo prazo para reduzir o uso específico da água captada no rio em 10% até 2020. “Em 2015 o uso era 25,0 metros cúbicos de água por tonelada de celulose fabricada (m3/tsa) e em 2019 a empresa atingiu o uso médio de 22,2 m3/tsa, ou seja, a meta de redução foi alcançada 1 ano antes do prazo. Nos útimos 2 meses de 2020 o uso médio da água foi de 20,5 m3/tsa, graças as novas modificações no processo de reutilização de água que foram implementadas recentemente”, revela Matos.

*** TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ***
Quanto ao processo de controle das emissões atmosféricas, a empresa estabeleceu uma Rede de Percepção de Odor que conta com a participação de 25 voluntários e moradores de nove comunidades no entorno da fábrica. A iniciativa tem como objetivo comunicar qualquer percepção de odor da fábrica nas comunidades do entorno. Nos últimos dois anos foram reportadas duas reclamações de odor, uma por ano, pelas comunidades.

Nesse ano, até o momento, não houve reclamações de odor. O compromisso da empresa em não incomodar as comunidades com o odor caraterístico do processo de fabricação de celulose pode ser percebido no sentimento de cada colaborador. O controle de odor é a nossa prioridade maior dentro da empresa. “Quando o odor interno é percebido na fábrica ou quando recebemos uma ligação de um voluntário da RPO é acionado de imediato um procedimento de investigação e análise para eliminação do problema. Além disso, temos um plano de manutenção preventiva rigoroso no sistema de controle de odor para garantir a baixíssima emissão de odor da fábrica”, revela Matos.

O gerenciamento de efluentes líquidos envolve o acompanhamento contínuo das variáveis de controle da Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) para garantir a manutenção dessas variáveis dentro das faixas controle. Destaca-se que o cumprimento da rotina de controle é o segredo da Veracel para garantir a estabilidade e alta eficiência de tratamento de efluentes para remoção dos poluentes. Atualmente, a eficiência de remoção de matéria orgânica pela ETE tem alcançado índices em torno de 99%.

Atualmente, a gestão da energia elétrica tem como foco o aumento do uso de biomassas alternativas para queima na caldeira. A fábrica é autossuficiente em geração de energia elétrica e possui um excedente de 30% de energia elétrica que é fornecido para uma planta química e o restante comercializada com o mercado.

Em 2019, 93,3 % dos combustíveis utilizados para geração das energias elétrica e térmica foram provenientes de fontes renováveis e o compromisso da empresa tem sido diversificar cada vez mais a matriz energética aumentando o uso de biomassas alternativas existentes na região. A exemplo disso, a empresa vem realizando testes bem sucedidos com uso de bagaço de cana e caroço de açaí para aumentar a geração de energia elétrica.

E por último, a gestão de riscos ambientais consiste em inspeções periódicas nas áreas da empresa que é realizada por equipe própria e por empresa especializada para verificação do cumprimento do plano de gerenciamento de risco e identificação de possíveis desvios ambientais. “Quando um desvio ambiental é identificado a área responsável é comunicada e as ações corretivas são acompanhadas pela área ambiental”, afirma Tarciso.

De acordo com o coordenador, o monitoramento é um instrumento de gestão ambiental fundamental para a tomada de decisão e melhoria dos processos. A Veracel realiza periodicamente o monitoramento ambiental do Rio Jequitinhonha, da água subterrânea, dos efluentes líquidos, das emissões atmosféricas e dos resíduos sólidos para acompanhar a qualidade de suas emissões ambientais e garantir que os padrões ambientais legais sejam atendidos.

A Veracel Celulose, indústria localizada na Costa do Descobrimento, no Sul da Bahia, apresenta as ações de gestão ambiental da companhia como forma de impulsionar melhores práticas de sustentabilidade dentro e fora da empresa. (ASCOM-Veracel)A Veracel Celulose, indústria localizada na Costa do Descobrimento, no Sul da Bahia, apresenta as ações de gestão ambiental da companhia como forma de impulsionar melhores práticas de sustentabilidade dentro e fora da empresa. (ASCOM-Veracel)

Portanto, a busca pela melhoria contínua tem influenciado positivamente a gestão ambiental da Veracel. “Certamente, temos muitas oportunidades de melhoria pela frente com a finalidade de reduzir ao máximo as interferências ambientais da empresa”, finaliza Matos.

Todas as ações da Veracel Celulose são realizadas dentro do compromisso maior com o propósito da companhia de: ser responsável, inspirar as pessoas e valorizar a vida.

Sobre a Veracel Celulose
Fundada em 1991, com início da produção de celulose em 2005, a Veracel Celulose é fruto da parceria entre duas empresas grandes no setor de celulose e papel em âmbito internacional: a brasileira Suzano e a sueco-finlandesa Stora Enso, que compartilham o controle acionário da companhia, detendo, cada uma, 50% das ações. Localizada em Eunápolis, no Sul da Bahia, a companhia integra operações florestais, industriais e de logística em 11 municípios da região. Com uma produção anual média de 1,1 milhão de toneladas, a empresa gera 3.191 empregos próprios e de terceiros.

A Veracel Celulose tem compromisso com as pessoas – colaboradores, parceiros e comunidades. A empresa busca sempre contribuir com a qualidade de vida regional, a partir do apoio e do desenvolvimento de ações culturais, sociais econômicas que beneficiam a região. Além disso, a preocupação com a conservação ambiental faz parte da agenda de sustentabilidade da companhia.

Link curto: https://bit.ly/3atVKmi

TÓPICOS:
Meio Ambiente veracel

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu