Justiça

Acusados são absolvidos do assassinato de radialista em Eunápolis

Ronaldo Santana foi morto com quatro tiros em outubro de 1997

Redação com informações do site A Gazeta Bahia
17/05/2018 por Redação, atualizado em 17/05/2018 às 08h59 por Redação

Ronaldo Santana criticava a administração do prefeito Paulo Dapé em seu programa de rádio. (Imagem: Reprodução)Ronaldo Santana criticava a administração do prefeito Paulo Dapé em seu programa de rádio. (Imagem: Reprodução)Os quatro acusados de serem os mandantes da morte do radialista Ronaldo Santana em 1997 foram absolvidos pelo júri popular na tarde desta quarta-feira, em Eunápolis.

O autor dos disparos, identificado como Paulo Sérgio Mendes Lima, foi preso em 2002. Ele apontou como mandantes, o prefeito de Eunápolis na época, Paulo Ernesto Ribeiro da Silva, o “Paulo Dapé”, Valdemir Batista de Oliveira, popular Dudu, atual vereador da cidade, Maria José Ferreira Souza, conhecida como “Maria Sindoiá” e Antônio Oliveira Santos, o Toninho da Caixa.

*** TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ***
Em julgamento que teve início na última segunda-feira, 14, os jurados votaram pela absolvição dos réus, por consideraram que havia ausência de provas contra os acusados.

Ronaldo Santana trabalhava como radialista na Rádio Jornal de Eunápolis, onde apresentava um programa policial, que fazia duras críticas sociais, inclusive contra a administração do então prefeito, Paulo Dapé. Os outros três acusados eram funcionários comissionados da prefeitura na época.

Ronaldo foi assassinado na manhã do dia 9 de outubro de 1997, na Rua Duque de Caxias, no centro de Eunápolis, quando seguia para o trabalho. Ele estava acompanhado do filho menor de idade e foi baleado quatro vezes por um homem que fugiu logo depois em uma moto conduzida por um comparsa.

Link curto: http://bit.ly/2KuX4XU

TÓPICOS:
Absolvição acusados assassinato 1997

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu