Menu

MENU

PUBLICIDADE

Publicado: 27/08/2017, por Redação Atualizado: 27/08/2017 às 09h43, por Redação

Geral 4

Policiais civis de Jequié, Paulo Afonso e Itapetinga desistem de trabalhar na festa momesca de 2018

O SINDPOC esclarece que o Requerimento de Desistência não possui caráter de greve ou paralisação. O impasse gira em torno do cumprimento da escala do carnaval

ASCOM SINDPOC

O SINDPOC esclarece que o Requerimento de Desistência não possui caráter de greve e paralisação. Os servidores vão cumprir a carga horária normal de trabalho de 40 horas semanais.O impasse gira em torno do cumprimento da escala do carnaval. (Divulgação)O SINDPOC esclarece que o Requerimento de Desistência não possui caráter de greve e paralisação. Os servidores vão cumprir a carga horária normal de trabalho de 40 horas semanais.O impasse gira em torno do cumprimento da escala do carnaval. (Divulgação)

Policiais civis de Jequié, Paulo Afonso e Itapetinga assinaram, nesta semana, o "Requerimento de Desistência" para não trabalhar no carnaval de Salvador, em 2018, devido os baixos valores pagos pelo Governo do Estado. No festa carnvalesca do ano passado, a diária foi de R$114,00 e a hora extra R$186,00. A categoria reivindica R$230,00 pelo pagamento da diária e R$ 450,00 equivalente a cada 12 horas extras. O SINDPOC esclarece que o Requerimento de Desistência não possui caráter de greve e paralisação. Os servidores vão cumprir a carga horária normal de trabalho de 40 horas semanais.O impasse gira em torno do cumprimento da escala do carnaval.

O Presidente do SINDPOC, Marcos Maurício, destaca que os policiais civis pretendem mostrar a sociedade e aos poderes públicos a condição aviltante de trabalho que atinge a categoria. Segundo Maurício, a expectativa do movimento é que todos os policiais civis da Bahia assinem o Requerimento de Desistência." Vamos mostrar ao Governo do Estado que os valores das diárias e horas extras são reprovados pelos profissionais que são responsáveis pela proteção da sociedade durante o carnaval. Após obtermos uma posição do Estado, o sindicato poderá entrar com uma ação na justiça para negociar os valores que serão pagos no período de realização da festa momesca", frisa.

Policiais civis de Jequié, Paulo Afonso e Itapetinga assinaram, nesta semana, o Requerimento de Desistência para não trabalhar no carnaval de  Salvador, em 2018. (Dvulgação)Policiais civis de Jequié, Paulo Afonso e Itapetinga assinaram, nesta semana, o Requerimento de Desistência para não trabalhar no carnaval de Salvador, em 2018. (Dvulgação)

O Vice-Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, frisa que o Governo do Estado precisa dialogar com o sindicato para iniciar o processo de negociação das pautas reivindicados pela categoria." Os policiais estão aderindo ao movimento porque entendem que essa situação da Polícia Civil precisa ser alterada! Não vamos trabalhar no carnaval se a gestão não negociar conosco!", garante Lopes.

ÁLBUM
Comunicar erro na matéria

COMUNICAR ERRO

Este espaço destina-se apenas à comunicação de erros encontrados em nossos textos. Preencha os campos abaixo informando os detalhes do erro.



PUBLICIDADE

TÓPICOS: Polícia Civil Sindpoc Veja mais
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estamos nas redes sociais:

PUBLICIDADE

Últimas no Rastro

PUBLICIDADE
  Receba nossas notícias
PUBLICIDADE
Cadastre-se no Rastro101 e receba nossas notícias



RASTRO101
© COPYRIGHT 2011-2017 | DR WATSON INFORMÁTICA E PUBLICIDADE LTDA.