Menu

MENU

PUBLICIDADE

Publicado: 18/11/2016, por Redação Atualizado: 18/11/2016 às 12h39, por Redação

Cidadania 5

Monitoramento da evolução da cobertura vegetal da Mata Atlântica é divulgado

Registro de mais de 20 anos de monitoramento apresenta a situação vegetal em toda a região Sul e Extremo Sul da Bahia

Ascom / Veracel


Imagens disponíveis no site do IGEO – Instituto Geoespacial (https://www.igeo.org.br/map) Imagens disponíveis no site do IGEO – Instituto Geoespacial (https://www.igeo.org.br/map) O Programa de Monitoramento Independente da Cobertura Vegetal do Sul e Extremo Sul da Bahia foi lançado durante o encontro do Fórum Florestal – “Encontro pelas Águas”, como resultado do segundo ciclo de avaliação e monitoramento, no caso da área da Veracel, e em primeiro ciclo para áreas de influência da Fibria e Suzano. Este trabalho mostra a evolução da cobertura vegetal em toda a região. O evento aconteceu nos dias 18 e 19 de outubro, na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro.

Patrocinado pelas Veracel, Fibria e Suzano, as informações geradas são importantes para conhecer a evolução da paisagem nas áreas da Mata Atlântica em todo Sul e Extremo Sul da Bahia de 1990 a 2013. São mais de um milhão de hectares cujas imagens de satélite revelam informações precisas sobre a influência da atividade humana e suas implicações sobre os cursos d’água, cobertura vegetal e atividades econômicas. “É um fato inédito! No Brasil, não há escala de um diagnóstico dessa magnitude e com esse nível de detalhes”, ressaltou Renato Carneiro, gerente de Sustentabilidade da Veracel.

As imagens de satélite poderão ser utilizadas pelos municípios e estados na gestão do território, pelas próprias empresas patrocinadoras do estudo e por instituições nacionais e internacionais em prol da conservação do bioma Mata Atlântica. “Um exemplo claro disso é a ong SOS Mata Atlântica que, junto com outras instituições, utilizou essas informações para elaborar os Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA) nos municípios em que atuamos”, afirmou Carneiro.

Veracel 25 anos: aprendendo e preservando

A partir do Monitoramento Independente, a Veracel contratou junto ao Ibio um recorte dos estudos, com foco específico em suas áreas e nas propriedades dos produtores integrantes do Programa Produtor Florestal (PPF). Os resultados deste relatório mostram que nas áreas da Veracel e dos produtores, na extensão dos dez municípios de atuação da empresa, houve expressivo aumento da vegetação nativa, um ganho de quase 12 mil hectares, nas comparações entre as imagens de 2007 e 2013. Deste total, 9.500 são áreas da Veracel ou dos produtores do PPF.

Considerando que esse território da Bahia é um dos que mais sofre com o desmatamento (de acordo com dados da Fundação SOS Mata Atlântica), para a empresa, estes números são extremamente relevantes e representam o resultado concreto das ações de manejo florestal e de conservação ambiental que estão sob gestão da companhia.

ÁLBUM Comunicar erro na matéria

COMUNICAR ERRO

Este espaço destina-se apenas à comunicação de erros encontrados em nossos textos. Preencha os campos abaixo informando os detalhes do erro.



PUBLICIDADE

TÓPICOS: Veracel Veja mais
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estamos nas redes sociais:

PUBLICIDADE

Últimas no Rastro

PUBLICIDADE
Receba nossas notícias
PUBLICIDADE
Cadastre-se no Rastro101 e receba nossas notícias



RASTRO101
© COPYRIGHT 2011-2017 | DR WATSON INFORMÁTICA E PUBLICIDADE LTDA.