Menu

MENU

PUBLICIDADE

Publicado: 09/03/2016, por Alessandro Granda Atualizado: 12/03/2016 às 21h17, por Redação

Geral

Grupo chinês vão assumir operação da Fiol e querem ligar Ilhéus ao Peru

Futuramente, os chineses pretendem viabilizar a ferrovia Bioceânica, construída a partir da Fiol

Redação com informações do site Governo do Estado da Bahia

(Foto divulgação)(Foto divulgação)

O governador Rui Costa em viagem a China acaba de assinar na última terça-feira (8), um acordo de intenções para construção e operação do Porto Sul e da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol).

A novidade desse encontro é que a intenção do o Fundo Chinês para Investimento na América Latina (Clai-Fund) e a China Railway Engineering Group n.10 (Crec) é criar uma linha de trem que saia do município de Ilhéus, no sul do estado, passe por Mato Grosso, Rondônia e Acre e chegue até o Peru, onde encontraria de novo o mar.

Ficou definido nesse encontro que o Fundo Chinês para Investimento na América Latina (CLAI-FUND) e a China Railway Engineering Group n.10 (CREC), vão investir, construir e operar o Porto Sul e a Ferrovia de Integração Oeste Leste, em parceria com o Governo do Estado e a Bahia Mineração (Bamin).

O governador Rui Costa em companhia do secretário da Casa Civil, após assinatura do acordo em Pequim, falou sobre a importância desse empreendimento.“Os Chineses possuem a tecnologia mais avançada e experiência de sobra para fazer essas obras avançarem na velocidade que a Bahia precisa. Nossos projetos entusiasmaram os dirigentes da Crec e Clai Fund e isso permitiu estabelecermos aqui um acordo histórico, que vai viabilizar os investimentos e destravar de uma vez por todas essas obras importantes para a Bahia.”, afirmou.

A previsão é que serão investidos R$2,6 bilhões, sendo R$2,2 bi para as obras e R$ 400 milhões em equipamentos. Além do Porto Sul, o acordo inclui quatro trechos da Ferrovia de Integração Oeste Leste, entre Ilhéus e Caetité, que estão em fase final de construção e serão concluídos. Quando estiver em plena operação, o complexo poderá movimentar 55 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, além outras cargas, como grãos e fertilizantes e se as negociações avançarem como se espera, até o fim do ano as obras seriam iniciadas.

Rui Costa saiu satisfeito com as negociações e falou sobre o estreitamento das relações com o gigante asiático. “Uma boa parceria tem que ser interessante para todos os envolvidos, não me resta dúvida que esse acordo vai fortalecer ainda mais a relação do Brasil com a China e garantir mais desenvolvimento para nosso estado”, comemorou.

O Complexo Porto Sul será construído na Ponta da Tulha, em Ilhéus e já tem as licenças prévia e de implantação, além da autorização para supressão de vegetação, emitidas pelo Ibama. O governo do Estado espera que a associação com os chineses devolva ao empreendimento a capacidade de gerar emprego, renda e crescimento econômico em toda aquela região.

Comunicar erro na matéria

COMUNICAR ERRO

Este espaço destina-se apenas à comunicação de erros encontrados em nossos textos. Preencha os campos abaixo informando os detalhes do erro.



PUBLICIDADE

TÓPICOS: Fiol China Ilhéus Peru Rui Costa Ferrovia Veja mais
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estamos nas redes sociais:

PUBLICIDADE

Últimas no Rastro

PUBLICIDADE
  Receba nossas notícias
PUBLICIDADE
Cadastre-se no Rastro101 e receba nossas notícias



RASTRO101
© COPYRIGHT 2011-2017 | DR WATSON INFORMÁTICA E PUBLICIDADE LTDA.