Crimes

Carletto critica política de preços dos combustíveis adotada pelo governo

De acordo com o parlamentar, a Petrobras detém, na prática, o monopólio dos terminais, dutos e refinarias, o que inviabiliza a competição.

Ascom do deputado federal Ronaldo Carletto (PP)
03/02/2016 por Redação, atualizado em 03/02/2016 às 21h27 por Redação

Carletto volta a criticar política de preços dos combustíveis adotada pelo governo. (Divulgação)Carletto volta a criticar política de preços dos combustíveis adotada pelo governo. (Divulgação)

Após a reabertura dos trabalhos da Câmara dos Deputados, o deputado federal Ronaldo Carletto (PP) criticou, na tarde de hoje (3), mais uma vez, a política de preços dos combustíveis adotada pelo governo. De acordo com o parlamentar, a Petrobras detém, na prática, o monopólio dos terminais, dutos e refinarias, o que inviabiliza a competição.

“Com relação aos preços dos combustíveis na bomba, pode-se dizer que eles são fortemente impactados pelos tributos. É importante destacar que há grande diferença de preços aos consumidores nos vários estados brasileiros. É importante haver uma uniformização do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Também é fundamental a criação de um fundo para redução das desigualdades dos preços”, ressaltou.

O deputado destacou que a gasolina é o combustível mais tributado no Brasil. Em segundo lugar está o óleo diesel e, por fim, o etanol hidratado, considerado o combustível menos tributado no país. “No final das contas, quem paga a Petrobras, os tributos, os distribuidores e os postos revendedores é o contribuinte. Os salários estão caindo no Brasil, mas os preços dos combustíveis continuam subindo”, finalizou.

Link curto: http://bit.ly/2qqAdUX

TÓPICOS:
Carletto Combustíveis Petróleo

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu