Menu

MENU

PUBLICIDADE

Publicado: 15/11/2015, por Redação Atualizado: 16/11/2015 às 14h53, por Redação

Acidentes 24

Carreta carregada com produto químico tomba na Curva da Visgueira

Bombeiros fizeram a segurança no local do acidente pois haviam riscos de uma explosão

Redação Rastro101


Carreta com produto químico altamente explosivo tombou na Curva da Visgueira. (Foto: Rastro101)Carreta com produto químico altamente explosivo tombou na Curva da Visgueira. (Foto: Rastro101)

Uma carreta que transportava produto químico tombou na madrugada deste domingo (15), na altura do km 691 da BR-101, em um local conhecido como 'Curva da Visgueira'. A carreta transportava peróxido de hidrogênio, produto altamente corrosivo, e iria descarregar o material na fábrica da empresa Suzano Celulose, localizada no município de Mucuri, no sul da Bahia.

De acordo com um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta das 4h30 da manhã e as causas do acidente ainda estão sendo analisadas. Ainda segundo o policial, o motorista da carreta foi atendido pelo SAMU 192 e encaminhado para o hospital em Eunápolis, mas que ele passa bem.

Caminhão dos bombeiros ficou no local pois havia risco de explosão. (Foto: Rastro101)Caminhão dos bombeiros ficou no local pois havia risco de explosão. (Foto: Rastro101)Um caminhão de bombeiros do Grupamento de Bombeiros Militares de Porto Seguro (6º GBM), ficou no local do acidente fazendo a proteção e impedindo que curiosos chegassem perto, já que havia um grande risco de explosão no local por conta do aquecimento do produto.

De acordo com o bombeiro Almir Simões, o peróxido de hidrogênio pode apresentar um grande perigo de explosão, embora não possa causar impactos ao meio-ambiente. "O peróxido de hidrogênio é um poderoso reativo e é muito oxidante. Em contato com madeira e outros materiais orgânicos, entra rapidamente em combustão, podendo aquecer o tanque recipiente do produto e causar uma explosão", explicou Simões, que esperava a chegada dos técnicos para fazer a análise no local.

Bombeiro Almir Simões explicou que o produto é muito corrosivo e pode se tornar explosivo se entrar em contato com alguns materiais. (Foto: Rastro101)Bombeiro Almir Simões explicou que o produto é muito corrosivo e pode se tornar explosivo se entrar em contato com alguns materiais. (Foto: Rastro101)

O agente da Policia Rodoviária Federal explicou que trabalha nessa região há mais de dez anos, e que atende a vários chamados de acidentes nessa curva, muitos deles com vítimas fatais. Ainda de acordo com o agente da PRF, os acidentes foram reduzidos no local depois que os tachões, popularmente conhecidos como "tartarugas", foram colocados para separar as pistas de rolamento, mas que agora o número de acidentes voltou a aumentar, já que depois da última reforma na rodovia, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT, não colocou novamente os tachões no local.

Falta de tachões, as populares tartarugas, estão aumentando o índice de acidentes na curva. (Foto: Rastro101)Falta de tachões, as populares tartarugas, estão aumentando o índice de acidentes na curva. (Foto: Rastro101)

Na última semana, um acidente com um caminhão que transportava mamão caiu no mesmo local, e tirou a vida do motorista.


NOTÍCIAS RELACIONADAS ÁLBUM Comunicar erro na matéria

COMUNICAR ERRO

Este espaço destina-se apenas à comunicação de erros encontrados em nossos textos. Preencha os campos abaixo informando os detalhes do erro.



PUBLICIDADE

TÓPICOS: Acidente Caminhão Curva Visgueira Produtos Químicos Bombeiros Veja mais
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estamos nas redes sociais:

PUBLICIDADE

Últimas no Rastro

PUBLICIDADE
Receba nossas notícias
PUBLICIDADE
Cadastre-se no Rastro101 e receba nossas notícias



RASTRO101
© COPYRIGHT 2011-2017 | DR WATSON INFORMÁTICA E PUBLICIDADE LTDA.