Menu

MENU

PUBLICIDADE

Publicado: 22/09/2015, por Redação Atualizado: 23/09/2015 às 08h29, por Redação

Economia 4

Projeto Agrovida em Itagimirim chega à sua reta final

Ao todo são 29 hectares que serão distribuídos entre o mesmo número de pessoas; cada uma receberá um lote de um hectare.

Ascom / Prefeitura de Itagimirim

Projeto Agrovida em Itagimirim chega à sua reta final. (ascom)Projeto Agrovida em Itagimirim chega à sua reta final. (ASCOM)

O encontro ocorrido hoje, 22/09, entre os cadastrados no Projeto Agrovida e representantes da Veracel Celulose e da Associação Comunitária Córrego da Prata, responsável pelo comodato das terras que serão disponibilizadas para cultivo de alimentos, nas imediações da cidade de Itagimirim, marcou a etapa final para a distribuição dos lotes. O cadastramento foi ratificado priorizando aquelas pessoas que estavam presentes nessa reunião; que deverá anteceder a última antes da entrega dos lotes.

O analista ambiental Gildevânio Pinheiro e a assistente social Izabel Bianchi, representantes da Veracel, que vêm acompanhando desde o início a preparação para a instalação do Projeto, aproveitaram para tirar as últimas dúvidas dos contemplados. Um fator importante citado por Izabel foi a duplicidade de cadastramento que por ventura for detectado, com pessoas cadastradas no Agrovida e em qualquer outro projeto de igual teor, especialmente em acampamentos de invasões à terras pertencentes à empresa, que não será aceito em hipótese nenhuma.

Gildevânio, por sua vez fez mais uma explanação sobre o preparo da terra e o que se deve ser plantado em primeira mão, destacando a cultura da mandioca como a principal, principalmente para essa época do ano. Durante a palestra os dois representantes da Veracel enfatizaram a necessidade da existência de harmonia entre as pessoas que irão se beneficiar do Projeto e, mais uma vez, esclareceram que a terra não poderá ser vendida, terceirizada, doada ou qualquer outro meio que não seja o aproveitamento pelo próprio cadastrado.

Ao todo são 29 hectares que serão distribuídos entre o mesmo número de pessoas; cada uma receberá um lote de um hectare. A terra já está preparada e cercada, e seus futuros ocupantes se mostraram ansiosos para darem início ao cultivo das lavouras.

Técnicos da Veracel e o administrador de União Baiana, Epaminondas Portugal, no local que será disponibilizado para cultivo. (Foto: ASCOM)Técnicos da Veracel e o administrador de União Baiana, Epaminondas Portugal, no local que será disponibilizado para cultivo. (Foto: ASCOM)

Para o município, que já tem um projeto igual no Distrito de União Baiana e que tem mudado a vida dos seus moradores, será mais uma forma de atração de renda para todas as famílias envolvidas. Até o próprio prefeito da cidade se mostrou entusiasta do Projeto e, desde o início, vem dando todo apoio logístico para a consolidação do Agrovida. Para o gestor a Prefeitura já está se preparando para a ampliação e melhorias na farinheira local e vem lutando para oferecer maior estrutura para a comercialização dos produtos oriundos do Projeto quando da sua colheita.

*Por Gil Rocha / Ascom – Prefeitura de Itagimirim

ÁLBUM
Comunicar erro na matéria

COMUNICAR ERRO

Este espaço destina-se apenas à comunicação de erros encontrados em nossos textos. Preencha os campos abaixo informando os detalhes do erro.



PUBLICIDADE

TÓPICOS: Ascom Prefeitura De Itagimirim Agrovida Veja mais
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estamos nas redes sociais:

PUBLICIDADE

Últimas no Rastro

PUBLICIDADE
  Receba nossas notícias
PUBLICIDADE
Cadastre-se no Rastro101 e receba nossas notícias



RASTRO101
© COPYRIGHT 2011-2017 | DR WATSON INFORMÁTICA E PUBLICIDADE LTDA.