Economia

Queda em repasses para prefeituras leva prefeito a tomar medidas severas

Até o dia 20 deste mês, queda dos repasses para Itagimirim chegou a R$ 400 mil. Nas cidades de pequeno porte, queda do FPM chegou a 35%

ASCOM / Prefeitura de Itagimirim
24/03/2015 por Redação, atualizado em 26/03/2015 às 13h23 por Redação

Prefeito Rogério Andrade precisou reduzir gastos em todas as secretarias. (Foto: ASCOM)Prefeito Rogério Andrade precisou reduzir gastos em todas as secretarias. (Foto: ASCOM)Desde o início do ano para ca o arrocho nas contas públicas do Governo Federal tem piorado a situação das prefeituras, que já não era das melhores, especialmente aquelas de municípios menores. Para se ter uma idéia de como caiu o repasse do governo federal para os municípios o famoso FPM - Fundo de Participação dos Municípios, só nesse mês de Março a queda foi de mais de 35% nas cidades de pequeno porte, em relação ao mês de Fevereiro, o que significa que até a parcela do dia 20 desse mês a queda foi de aproximadamente R$ 400 mil em Itagimirim.

As Prefeituras pequenas para sobreviver tem que ajustar sua folha, uma vez que o gasto com pessoal não pode ultrapassar a casa de 51%, de acordo o Tribunal de Contas dos Municípios. Os prefeitos estão com a mão na cabeça sem saber o que fazer para conter a população que vive a procura de emprego diariamente.

Em Itagimirim o prefeito Rogério Andrade se reuniu hoje, 24, pela manhã, em regime de urgência, com seus secretários e assessores mais diretos para expô a situação e, juntos encontrar soluções para manter ao menos os serviços
essenciais como saúde, social, educação, limpeza, dentre outros em funcionamento. Também tem a obra da reforma do hospital que não pode parar sob pena de o município não conseguir receber os recursos do Governo Estadual, perdidos desde o ano passado. O prefeito está extremamente preocupado em ser obrigado a promover uma demissão em massa, o que provocaria um colapso na cidade, já que não tem perspectiva de implantação de novas empresas no município para gerar emprego.

Rogério pediu a todos os seus secretários para economizar ao máximo, desde o consumo de energia, água, combustível e outros, tentando assim evitar as demissões ou até mesmo ter que fechar a Prefeitura por alguns dias, diante das circunstâncias atuais. E o pior é que, segundo especialistas, não há nenhuma expectativa de melhoras para esse ano, principalmente com a instabilidade política que se instalou no atual governo federal.

Ascom – Prefeitura de Itagimirim

Link curto: http://bit.ly/2HvxkdA

TÓPICOS:

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu