Justiça

Polícia investiga crime contra prefeito de Itagimirim

Polícia já declarou que tem suspeitos pela morte do prefeito, mas crime continua sendo investigado

Por Bahia40graus
01/08/2014 por Redação, atualizado em 29/07/2016 às 14h40 por Redação

Rielson em sua comemoração de 51 anos no mês passado. (Arquivo/Rastro101)Rielson em sua comemoração de 51 anos no mês passado. (Arquivo/Rastro101)É da maior importância que a polícia chegue imediatamente aos autores – mandante e executores – do brutal assassinato do prefeito de Itagimirim, Rielson Lima (PMDB), 51 anos, ocorrido na noite de terça-feira, 29 de julho. É mais um crime emblemático para a região extremo sul da Bahia, marcada pela pistolagem, que ocorre em pleno período eleitoral, com um prefeito correligionário da oposição, em uma cidade pequena de apenas pouco mais de 7 mil habitantes. Mesmo que o caso não tenha ligações com a disputa eleitoral, é preciso registrar que os criminosos foram ousados em matar uma autoridade municipal em plena eleição.

Caso seja verdade, é precipitada a declaração dada pela Polícia ao blog Bahia Notícias, de Salvador, afirmando que o crime pode ter relação com dívidas acumuladas pelo ex-prefeito. A lista de políticos enrolados com dívidas pessoais e institucionais na região é longa e seria preciso abrir um cemitério exclusivo só para eles caso os credores usassem o crime de mando como forma de cobrança. Portanto, todas as linhas de investigação devem ser levadas em conta pela Polícia.

O autor dos tiros contra o prefeito repetiu o modo operacional das execuções que ocorrem rotineiramente nas cidades da região, usando uma motocicleta para fugir. Agiu com frieza e quase certeza da impunidade. Praticamente, 90% dos homicídios no extremo sul baiano não são solucionados (é a média do país), ainda mais crimes de mando. E ainda há a morosidade da Justiça, mesmo quando a Polícia chega aos autores e mandantes.

Link curto: http://bit.ly/2quXzJa

TÓPICOS:

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE

MAIS NOTÍCIAS DO RASTRO101
menu